EN PT

AVALIAÇÕES - Descrição do processo

Para uma correta avaliação de um imóvel, será necessário apresentar um comprovativo da titularidade de propriedade (exemplo: certidão do registo predial ou caderneta predial), planta de localização à escala 1:1000 ou 1:2000 e plantas com indicação de áreas.

Será realizada uma visita ao imóvel, avaliando as suas qualidades extrínsecas e intrínsecas. As qualidades intrínsecas correspondem ao estado atual do imóvel (portas, janelas, torneiras, paredes, acabamentos, antiguidade etc.) e as qualidades extrínsecas correspondem à localização e integração urbana (nível e qualidade de urbanização, proximidade de centros urbanos, importância comercial da zona, etc.).

No fim, será elaborado um relatório constituído por 6 partes (adaptáveis ao fim a que se destina): Memória Descritiva, Cálculos, Prospeção de Mercado, Formulário, Documentos e Documentos de Responsabilização do Avaliador. Na Memória Descritiva descrevemos o imóvel, a sua constituição, as suas qualidades, a sua integração urbana, o método de avaliação utilizado e sempre que possível damos indicações (dicas) sobre aspetos de valorização ou desvalorização do imóvel. Nos Cálculos apresentamos a quantificação valorativa das qualidades do imóvel, tudo baseado numa Prospeção de Mercado também apresentada no relatório.

Para melhor compreensão dos Cálculos, apresentamos todo o Formulário utilizado, assim como os Documentos que serviram de base à avaliação.

Por último, anexamos os comprovativos de inscrição do avaliador nas entidades associativas e reguladoras e a apólice de seguro para assegurar a total responsabilidade do trabalho realizado.

Para visualizar um exemplo abstrato de um relatório de avaliação de apartamento, clique aqui

Normalmente são estimados os Valores de Mercado. O requerente poderá solicitar outro tipo de valor associado ao imóvel, como por exemplo, o Valor de Substituição, o valor de Rendimento ou Locativo, o Valor Residual, o Valor Efetivo, o Valor Potencial, etc.


TIPOS DE VALOR :

Valor de Mercado – É o valor estimado de transação à data da avaliação entre um comprador e um vendedor, cada um atuando de uma forma independente, sem coação e com pleno conhecimento do mercado.

Valor de Substituição – É definido como o custo necessário para a construção de um bem semelhante. É muito utilizado nas avaliações de propriedades nunca ou raramente transacionadas, não existindo valor de mercado (ex: castelos)

Valor Residual – É utilizado na avaliação de terrenos e de propriedades a reabilitar, e que se obtém deduzindo ao presumível valor venal (custo real) do imóvel construído ou reabilitado, todos os custos associados à intervenção.

Valor Efetivo – Refere-se ao valor do bem correspondente à utilização que lhe está afeto.

Valor Potencial – É o valor correspondente ao máximo e melhor aproveitamento desse imóvel previsto e legalmente consentido nesse momento (ex: alteração de uso, ampliações, alterações).